Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Sem Lula, presidenciáveis participam hoje de debate no SBT
24/09/2022 13:50 em Novidades

Publicado em: 24/09/2022 12:29

Os principais candidatos à Presidência da República participam neste sábado (24), do debate ao vivo promovido pelo SBT, que ocorrerá às 18h30 e um pool de veículos de mídia formado pela CNN Brasil, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal de notícias Terra e a rádio Nova Brasil FM. O programa terá mediação de Carlos Nascimento.
 
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), avisou que não comparecerá, diferentemente do presidente Jair Bolsonaro (PL). O cálculo do chefe do Executivo é de que, com a ausência de seu principal adversário, poderá explorar de forma mais abrangente a pecha de corrupção e os escândalos envolvendo o petista, fazendo arranhões na imagem do líder nas pesquisas de intenção de voto, que não estará presente para se defender, diminuindo a adesão a Lula no chamado voto útil. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também acompanhará o atual chefe do Executivo no evento.
 
Ciro Gomes (MDB), Simone Tebet (MDB), Soraya Thronicke (União), Felipe d'Ávila (Novo) e Padre Kelmon (PTB) também confirmaram presença. 
 
Serão quatro blocos, com duração total de cerca de duas horas. A previsão de término é às 20h15. Em dois, os candidatos escolhem pra qual adversário perguntar. Com direito a réplica e tréplica. Nos outros dois, eles respondem perguntas feitas pelos jornalistas dos veículos que compõem o pool.
 
Regras da discussão
O candidato que perguntar terá direito a réplica; o que responder poderá fazer a tréplica. No estúdio, haverá um púlpito reservado a cada um dos candidatos convidados para o debate, de acordo com o que determina a legislação eleitoral. O não comparecimento do candidato convidado será informado pelo mediador na abertura de cada um dos blocos.
 
Os políticos serão informados do tempo decorrido em cada participação por meio de um cronômetro no centro do estúdio. Em caso de não respeito ao tempo, o mediador interromperá a fala do candidato, dando prosseguimento ao debate.
 
Durante pergunta, resposta, réplica, tréplica, comentário e consideração final, o candidato que se sentir ofendido poderá pedir para se defender no tempo adicional de um minuto. O pedido de resposta à ofensa será dirigido ao mediador no momento em que esta ocorrer ou ao final da fala do candidato que a proferiu.
 
Um corpo jurídico formado pelos promotores do debate vai definir se houve citação que justifique o direito de resposta. Serão entendidas como ofensa às ocorrências de calúnia, injúria ou difamação. O direito de resposta será exercido a qualquer tempo dentro do bloco em que foi solicitado ou no início do seguinte, caso o pedido seja feito no fim do bloco em curso.
 
Lula justifica ausência
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) alegou que não poderá comparecer ao evento porque participará de comícios previamente marcados em São Paulo. Ele também alegou demora na confirmação do pool de veículos de imprensa para faltar ao debate. Porém, o SBT afirmou, em nota, que a campanha do petista foi informada sobre a data do debate ainda em março. 
 
No próximo dia 29 (quinta-feira), a TV Globo também realizará um debate entre os postulantes ao Planalto. A presença dos presidenciáveis participantes ainda está a confirmar.
COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE
rodape primavera