Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Petrobras vai aumentar em até 4 vezes o preço do gás natural em 2022
11/11/2021 21:12 em Governo

Petrobras vai aumentar em até 4 vezes o preço do gás natural em 2022

 

A Petrobras pretende reajustar os preços dos contratos de gás natural, junto às concessionárias, em até 4 vezes a partir de 2022. O gás é insumo fundamental para a indústria de vidro e cerâmicas, e abastece geradoras de energia.

Os novos valores anunciados pela empresa levaram a Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) a decidir entrar com uma representação contra a Petrobras nesta quinta-feira (11) no Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Augusto Salomon, presidente da Abegás, que representa as concessionárias, disse que os preços sempre estiveram entre US$ 5 e US$ 6 por milhão de BTUs do GNL. Agora, pelas propostas da Petrobras, os valores chegam a cerca de US$ 35.

A estatal propôs às as seguintes modalidades de contrato: contrato de 1 a 6 meses, a cerca de US$ 35 por milhão de BTUs; contrato de 1 ano, também a cerca de US$ 35 por milhão de BTUs; contrato de 4 anos, a cerca de US$ 20 por milhão de BTUs.

Os reajustes se devem à escalada da cotação do gás natural no mercado internacional. Desde agosto, o descompasso entre a demanda e a oferta mundial vem se agravando. Com isso, no mercado spot (de curto prazo) o valor vem batendo recordes. 

O presidente da Abegás afirma que o TCC (Termo de Cessação de Conduta) assinado em 2019 com o Cade, que visa à abertura do mercado e ao fim do monopólio da Petrobras sobre a comercialização de gás natural, não está gerando resultados, pelo conjunto de fatores que estão impactando o mercado internacional neste momento.

A Petrobras informou que, para atender à demanda nacional em 2022, terá que complementar a oferta importando gás natural, o que vai impactar nos preços principalmente por conta da valorização do combustível em todo o mundo.

Confira a íntegra da nota enviada pela empresa:

“A Petrobras reforça seu compromisso em oferecer às distribuidoras de gás natural mecanismos contratuais para reduzir a volatilidade e conferir mais previsibilidade aos preços do produto, mantendo o alinhamento com o mercado internacional. Neste sentido, a companhia está negociando novas modalidades de contratos de gás natural no âmbito das chamadas públicas. Importante reforçar que, para atender a demanda brasileira por gás natural em 2022, é imprescindível complementar a oferta com importação de GNL. Observa-se que alta demanda por GNL e limitações da oferta internacional resultaram em expressivo aumento do preço internacional do insumo, que chegou a subir cerca de 500% em 2021, com tendência de manutenção da alta no início de 2022. Buscando atenuar o aumento, a Petrobras ofertou contratos com referência de indexadores ligados ao GNL e ao Brent, assim como a opção de parcelamento nos contratos de longo prazo. Cabe reforçar que os novos contratos ainda se encontram em fase de negociação no âmbito das chamadas públicas, nas quais a Petrobras concorre com outras empresas. Importante ressaltar que essa situação não se aplica a todo o mercado de gás natural, mas apenas a uma parcela de cerca de 20% da demanda nacional“.

 
 

Bolsonaro: ‘Moro não aprendeu nada. Um ano e quatro meses ali e não sabe o que é ser presidente, nem ser ministro’

COMENTÁRIOS
AdSense
rodape primavera