Volume
Redes
Sociais
Rodeio Show

AdSense
“Obra sintetiza sonho e coragem”, diz José Eliton na inauguração da Ponte da Amizade que liga GO a MT
06/08/2017 - 0h44 em Governo

“A entrega desta obra sintetiza um pouco do que o Brasil de hoje tanto precisa: ousadia e realizações”, diz vice-governador. “É resultado, também, da capacidade de planejar e executar”, afirma. Ele percorreu a pé empreendimento sobre o rio Araguaia, que é um marco para a integração de todo o Vale do Araguaia com outras regiões do país. Inauguração significa o fim da travessia pela velha balsa que ligava Aruanã a Cocalinho

“Essa obra é resultado de um sonho, mas, também da capacidade de planejar e executar”, disse o vice-governador José Eliton na manhã de sábado (29/07) durante inauguração da Ponte da Amizade Governador Dante de Oliveira, conhecida como Ponte do Cocalinho sobre o rio Araguaia, que liga os municípios de Aruanã (GO) a Cocalinho (MT). “Não basta sonhar, é preciso ter coragem para superar obstáculos e resolver problemas”, destacou. Trata-se de uma das mais importantes obras de integração dos estados de Goiás e Mato Grosso e será liberada ao tráfego a partir deste fim de semana.

“A entrega desta obra sintetiza um pouco do que o Brasil de hoje tanto precisa: ousadia e realizações”, disse o vice-governador.  “Expressa, também, o perfil desses três grandes líderes, que são os governadores Marconi Perillo, Pedro Taques e o senador Wilder Morais, que muito lutou em prol desta conquista”.

José Eliton lembra que a obra esteve parada alguns anos e que, graças ao esforço do governo de Goiás, ela foi retomada, quando o senador Wilder Morais era então secretário de Infraestrutura, e continuada na gestão do ex-secretário Danilo de Freitas, para ser concluída agora na administração de Vilmar Rocha.

“Nós ficamos muito orgulhosos”, acentuou José Eliton, destacando que a ponte de Cocalinho liga dois estados e promove a integração dessa região do Vale do Araguaia com o resto do país. Durante a solenidade, José Eliton participou do descerramento da placa de inauguração e também percorreu a pé a ponte, acompanhado dos governadores Marconi Perillo e Pedro Taques, de Mato Grosso, além dos senadores Lúcia Vania e Wilder Morais. Ele ainda participou do corte da fita sobre a ponte. “Este é um momento histórico para os dois estados”, declarou.

Em seu discurso, José Eliton ressaltou que a construção da Ponte de Cocalinho quebrou paradigmas ao inaugurar uma nova forma de parceria em obras públicas, a parceria público-privada (PPP), que envolveu esforços da iniciativa privada na concretização da obra. “O governo teve a ousadia de acreditar numa experiência única, para que esse sonho se tornasse realidade”, acentuou o vice-governador.

“O Brasil está precisando de políticos de coragem como o governador Marconi Perillo e o governador Pedro Taques, líderes que estão preparados para os desafios e preparados para apontar o norte. O Brasil precisa de homens como esses”, declarou José Eliton.

Segundo ele, a construção dessa ponte é um exemplo que deve ser replicado no Brasil.  “Ver os carros atravessando essa ponte, as pessoas caminhando de um lado para outro, nos dá a certeza de que o Brasil tem jeito; é preciso fé, é preciso coragem, é preciso determinação e obstinação, e eu tenho certeza de que nós veremos este cenário ser replicado em todo o país”, afirma.  “Que esse consórcio seja um embrião a se expandir em todas as direções”, completou.

Ponte da Amizade

A obra irá beneficiar mais de 200 mil habitantes de 36 municípios de Goiás, Mato Grosso e Sul do Pará. Pela ponte está previsto o escoamento da produção de grãos de toda a Região do Norte Araguaia, atualmente estimada em 7 milhões de toneladas.

A ponte do Cocalinho liga a rodovia GO 454 à rodovia estadual MT 326 e possui 577 metros de extensão, 10,40 metros de largura e uma passarela com 1,25 metros. Foi construída em concreto armado e em concreto propendido e está apoiada em pilastras distribuídas por 14 pontos de apoio, formando dez vãos variáveis de 31,7 a 32,3 metros; dois vãos adjacentes de 65 metros e um vão central com 130 metros, cujo ponto culminante eleva-se a 117 metros da linha d’água, o que vai permitir a navegação fluvial.

Até agora, a travessia no local era feita por balsa, ao custo médio de R$ 20 por veículo e com tempo médio de uma hora, entre espera e travessia. Com a ponte, o tempo de travessia será de um minuto e o pedágio terá preço médio de R$ 10. Pela balsa passam, diariamente, cerca de 300 veículos, mas com a conclusão da ponte o tráfego deve triplicar, uma vez que a rota encurtará em até 480 km a viagem para quem vai ou vem do Tocantins e que passa por Barra do Garças (MT).⁠⁠⁠⁠

Construída em regime de parceria público-privada (PPP), a chamada Ponte de Cocalinho custou R$ 54 milhões, dos quais 60% em recursos do tesouro do estado de Goiás e 40% do Consórcio Caminhos do Sol. O consórcio investiu, ainda, outros R$ 9,1 milhões em obras complementares de iluminação, sinalização e praça de pedágio.

Ao permitir a ligação entre o Nordeste de Mato Grosso e o Noroeste de Goiás, a ponte de Cocalinho será um importante fator de integração regional, pois será a principal via de escoamento da produção do Mato Grosso Goiano. O Vale do Araguaia é o principal produtor de gado bovino de corte do Estado de Goiás e o Norte do Mato Grosso é conhecido pela intensa produção.

COMENTÁRIOS
rodape primavera